Empréstimo Consignado do FGTS: veja como fazer e ter uma renda disponível

O empréstimo consignado com FGTS permite aos trabalhadores com carteira assinada usar parte do saldo de seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como garantia para obter crédito. Este tipo de empréstimo destina-se a empregados sob o regime CLT, e não está disponível para aposentados ou servidores públicos​.

Como funciona?

Neste modelo de empréstimo, até 10% do saldo do FGTS pode ser utilizado como garantia, e em caso de demissão sem justa causa, até 40% do saldo pode ser usado para cobrir o empréstimo. Os empréstimos podem ser parcelados em até 48 vezes e os juros são limitados a 3,5% ao mês. O valor máximo que pode ser contratado é limitado a 30% do salário do solicitante​.

Fonte: Reprodução | Notícia Oficial

Quem pode solicitar?

O empréstimo com garantia do FGTS é exclusivo para trabalhadores de empresas privadas que operam sob o regime CLT. Os solicitantes devem ter mais de 18 anos, estar empregados há pelo menos 12 meses na mesma empresa, ter conta no banco em que a empresa tem vínculo e estar com o CPF regularizado​.

Vantagens e desvantagens

Entre as vantagens, estão a liberação de crédito de forma rápida e com taxas de juros geralmente mais baixas do que outras modalidades de crédito pessoal. Por outro lado, uma desvantagem é que, em caso de demissão sem justa causa, uma parte significativa do FGTS pode ser destinada ao pagamento do empréstimo, o que pode impactar o planejamento financeiro do trabalhador​​.

Fonte: Reprodução | CNN Brasil

Procedimento para solicitação

Para solicitar o empréstimo consignado com FGTS, é necessário ir a uma agência da Caixa Econômica Federal com a carteira de trabalho. O banco verificará o saldo do FGTS e outros critérios antes de aprovar o empréstimo. Atualmente, esta modalidade só está disponível através da Caixa, uma vez que ela administra os fundos do FGTS​​.

Veja também: Fui excluído do Bolsa Família, e agora? O que fazer?

O empréstimo consignado com FGTS é uma opção interessante para trabalhadores que precisam de crédito e preferem uma taxa de juros mais acessível. No entanto, é importante considerar o impacto de usar o FGTS como garantia, especialmente considerando a possibilidade de demissão e a necessidade de acessar esses recursos no futuro.